segunda-feira, 21 de junho de 2010

A Pensar em Cascais

Gosto muito de Cascais.
Nasci numa pequena localidade deste concelho e tive a grata oportunidade de durante uma boa parte da minha vida ter trabalhado por Cascais, ter lutado por Cascais e, desculpem a imodéstia, ter feito coisas boas em Cascais.
Irei aproveitar este espaço para abordar algumas delas mas acima de tudo para dar cor e letra a algum desassossego que esta terra me continua a induzir.
Desconfianças sobre algumas opções na gestão autárquica ou simples opiniões porventura divergentes do pensamento dominante.
Gosto muito de política.
E ainda gosto muito do PSD. Nem sempre gosto do que vejo e oiço, longe vão os tempos de 1983, altura em que me tornei militante deste Partido.
Mas não consigo ser carneiro.
Não abdico de pensar pela minha cabeça e agir pela minha consciência.
Gosto muito da actividade social.
Sou, há já mais de seis anos, dirigente do Clube de Futebol de Sassoeiros, o que a par das dores de cabeça que gerir "entidades por definição falidas" sempre proporcionam, a felicidade que obtenho dos pequenos sucessos alcançados por cada um dos jovens que pratica uma actividade desportiva naquele Clube é incomensurável.
Confesso que uma experiência deste tipo enriquece qualquer pessoa e passa a reconhecer melhor o significado da palavra solidariedade.
Gosto muito de rir.
Para alguns que lidam mais de perto comigo pode até chegar a ser aborrecido, sempre a piada, o segundo sentido, mas rir continua a ser o melhor antidepressivo!
Vou gostar de partilhar o que penso.
Das pessoas, da sempre minha terra Cascais, das coisas, da sociedade, da política.
Se de alguma coisa que aqui venha a escrever gostarem menos, antes de me chamarem nomes, ensaiem primeiro uma gargalhada.
Alivia, mexe não sei quantos músculos e dá um ar de que têm sentido de humor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.